Glossário

Adenohipófise
Parte anterior da glândula hipófise (pituitária), que regula diversos processos fisiológicos alcançados através da secreção de diversas hormonas.
Anestro
Estado caracterizado pela ausência da ciclicidade e, consequentemente, ausência de cio. É frequentemente observado após o parto por um período mais ou menos longo, dependendo da raça e estado fisiológico.
Atresia
Forma particular de aplasia: refere-se a um folículo ovárico que não completou sua fase final de crescimento e maturação, evoluindo assim para a regressão.
Cetose
Estado caracterizado pela presença de corpos cetónicos (incluindo acetona) no sangue.
Ciclicidade
Caracteriza o que é cíclico: retorna em intervalos regulares, repete-se em ciclo. Voltar à ciclicidade é de extrema importância na fase de pós-parto.
Cio
Também conhecido por estro. Fenómenos fisiológicos e comportamentais que precedem e acompanham a ovulação nas fêmeas de mamíferos.
Corpo lúteo
Estrutura especializada, formada após a ovulação de um folículo dominante. A sua parede espessada é formada a partir de células secretoras de progesterona. É o sinal da atividade cíclica; mantêm-se em caso de gestação.
Cérvix
Porção estreita de órgãos ocos, tal como o útero.
Deficiência
Falta, ausência de uma quantidade adequada: por exemplo, deficiência em vitaminas.
Diestro
Fase do ciclo éstrico, que corresponde à fase lútea, durante a qual o corpo lúteo está presente. A partir do dia 5 até 18-20.
Dinoprost
Molécula que pertence à família das prostaglandinas F2alfa naturais. É a substância ativa de Enzaprost T.
Distocia
Essencialmente é dificuldade mecânica, que pode ocorrer durante o trabalho de parto.
Dominância
Fase da onda folicular em que o maior folículo se destaca sobre os outros, tornando-se o folículo dominante amadurecendo completamente.
Endometrite
Inflamação do endométrio (revestimento uterino interno), causada por uma infeção.
Epífise
Também chamada glândula pineal, é sensível a certos fatores ambientais como o fotoperíodo, e é responsável pela secreção de melatonina.
Espermatozoide
Célula masculina fertilizadora ou gâmeta masculino. O elemento distintivo do esperma.
Estradiol
Hormona esteroide (derivada de esteróis, álcoois policíclicos complexos) principalmente segregada pelo ovário feminino. O seu aumento está envolvido na ovulação.
Estro
Também conhecido por cio. Fenómenos fisiológicos e comportamentais que precedem e acompanham a ovulação nas fêmeas de mamíferos.
Estrogénio
Hormona segregada pelo ovário, que desempenha um papel na ovulação, quando o seu nível no sangue aumenta.
FSH
Hormona folículo-estimulante: responsável pelo crescimento dos folículos ováricos.
Fertilidade
Capacidade de um organismo vivo para se reproduzir. De um ponto de vista zootécnico: a capacidade de parir um vitelo, um carneiro, uma cabra ou um leitão.
Fertilização
União de um gâmeta masculino (espermatozoide), com um gâmeta feminino (óvulo) para formar um ovo ou zigoto.
Folículo
Pequena cavidade secretora ou excretora. Os folículos ováricos crescem até à ovulação ou emissão do gâmeta feminino.
GPG
Acrónimo de GnRH-prostaglandina-GnRH. Protocolo de sincronização baseado em injeções de GnRH e prostaglandinas em dias determinados.
GPMD
Ganho de peso médio diário: critério zootécnico para avaliar o crescimento dos animais em gramas por dia.
Gestação
Estado entre a implantação e o parto de fêmeas de espécies vivíparas gestantes.
Glicemia
Níveis de glucose no sangue.
GnRH
Hormona libertadora de gonadotropinas, segregada pelo hipotálamo, causando a libertação de LH e FSH.
Gonadorelina
Também conhecida como GnRH. Substância ativa de Ovarelin.
Granulosa
Membrana interna do folículo ovárico. 10% é formada por grandes células, denominadas por células luteais.
Gâmeta
Células reprodutivas, masculinas ou femininas, que contêm apenas um cromossoma de cada par no seu núcleo e que se junta ao gâmeta do sexo oposto (fertilização) para formarem um ovo (zigoto).
Hipotálamo
Zona do cérebro que se situa abaixo do tálamo, formando a porção principal da região ventral do diencéfalo e que controla as atividades do sistema nervoso autónomo e parte do sistema hormonal.
Hipófise
Também conhecida como pituitária. Glândula situada na base do cérebro, logo abaixo do hipotálamo. É dividida em lobo anterior, e lobo posterior. O lobo anterior ou adenohipófise secreta FSH e LH, prolactina, hormona do crescimento, TSH e ACTH. O lobo posterior segrega ocitocina e vasopressina.
Imagem ecográfica
Técnica usada para visualizar órgãos internos ou um feto através da utilização de ultrassons.
Inibina
Hormona segregada pelos folículos (ou células de Sertoli no macho) que inibe seletivamente a secreção de FSH.
Involução
Redução espontânea ou induzida de um tecido, órgão ou tumor. Método particular da evolução de um órgão em que a sua aparência inicial é restaurada, por exemplo involução do útero após o parto.
LH
Hormona luteinizante: responsável pela maturação final do folículo e ovulação
Lochia
Corrimento vaginal contendo principalmente sangue, que dura algumas semanas após o parto, como resultado de involução uterina.
Luteinização
Todas as alterações sofridas por um órgão, sob a influência da progesterona pelo folículo após a ovulação em que se torna corpo lúteo; o endométrio, que evolui para assegurar a implantação do ovo fertilizado, ou por quistos foliculares que se tornam lúteos.
Luteólise
Degeneração rápida do corpo lúteo, na fase lútea tardia, sob a ação das prostaglandinas F2alfa segregadas pelo útero quando não ocorre fertilização.
Meiose
Divisão celular que resulta em reduzir para metade o número de cromossomas, que ocorre durante a formação das células reprodutivas, ou gâmetas.
Melatonina
Hormona segregada pela glândula pineal, diretamente sob a influência do fotoperíodo, isto é segregada apenas durante a noite.
Metaestro
Fase do ciclo éstrico que ocorre no período após a ovulação. Dura desde dia 1 ao dia 4.
Metrite
Inflamação de vários tecidos do útero, sobretudo da mucosa uterina (endometrite), mas também do músculo uterino (miometrite ou cervicite).
Miométrio
Camada de células de músculo liso que formam a parede do útero.
Ocitocina
Hormona polipeptídica (que consiste em uma cadeia de aminoácidos) sintetizada pelo hipotálamo e segregado e armazenada pela glândula pituitária posterior. A sua função é de estimular a contração do músculo uterino e promover o aleitamento materno.
Oogénese
Forma feminina de gametogénese. Criação do óvulo.
Oviduto
Ducto através do qual os gâmetas femininos são expulsos do ovário nos animais.
Ovulação
Expulsão de um óvulo do ovário nas fêmeas.
Ovário
Glândulas reprodutivas femininas, localizadas simetricamente em ambos os lados do útero, e que produzem os gâmetas femininos.
Oócito
Célula ovárica, o precursor do óvulo.
PGF2alfa
Prostaglandina segregada pelo útero, sob a influência da ocitocina, causando a luteólise.
PRID
Dispositivo intravaginal de libertação de progesterona: dispositivo intravaginal impregnado com progesterona.
Parto
Nascimento de uma cria.
Piometra
Infeção do revestimento do útero (metrite); caracteriza-se pela acumulação de pus no lúmen uterino.
Pituitária
Também conhecida como hipófise. Glândula situada na base do cérebro, logo abaixo do hipotálamo. É dividida em lobo anterior, e lobo posterior. O lobo anterior ou adenohipófise secreta FSH e LH, prolactina, hormona do crescimento, TSH e ACTH. O lobo posterior segrega ocitocina e vasopressina.
Progesterona
Hormona esteroide segregada pelo corpo lúteo do ovário. Possui a propriedade de tornar o endométrio adequado para manutenção, implantação e desenvolvimento do ovo fertilizado. (A progesterona também exerce atividades múltiplas no endométrio, miométrio, colo do útero, vagina e úbere.). Inibe a secreção de GnRH feedback sobre a hipófise.
Prostaglandina
Substância derivada de um ácido gordo, presente em muitos tecidos e envolvida em numerosos processos biológicos (contração do útero, inflamação, coagulação do sangue, etc.)
Pró-estro
Período do ciclo éstrico que antecede o estro. Com duração de 18 a 22 dias.
Puberdade
Transição entre idade juvenil e idade adulta, caracterizada pelo desenvolvimento das características sexuais, aceleração do crescimento linear e aquisição de funções reprodutivas.
Puerpério
Período que se segue ao parto.
Pulso
Caracteriza a taxa de secreção pulsátil de certas hormonas como GnRH e LH.
Pós-parto
Período entre o parto e o regresso à ciclicidade (e, consequentemente, aparecimento de cio).
Recrutamento
Fase da onda folicular durante a qual um grupo de 20 folículos retoma o seu crescimento sob a influência de FSH.
Refugo
Processo de remoção de um animal da exploração, na maioria das vezes é enviado para abate.
Repeat breeding
Síndrome em que há um regresso ao estro regular apesar de inseminações, caracterizado pela ausência de doença ou desordem clinicamente detetável.
Retenção placentária
Membranas fetais não expulsas após o parto (12 a 24 horas).
Retenção placentária
Membranas fetais não expulsas após o parto (12 a 24 horas).
Sazonalidade
Refere-se a espécies que se reproduzem em épocas específicas dependendo do fotoperíodo, nomeadamente ovelhas e cabras.
Seleção
Fase da onda folicular em que 3 ou 4 folículos previamente recrutados passam de uma fase dependente de FSH para uma fase LH dependente.
Sincronização
Dois ou mais eventos que ocorrem ao mesmo tempo, ou numa sucessão coordenada: a sincronização do estro precisa permite uma inseminação artificial organizada e agrupada.
Subestro
Estado caracterizado por cio silencioso ou fraco comportamento de cio. A atividade cíclica do animal é normal, mas não é observado o cio.
Teca
Membrana externa do folículo do ovário, dividida em duas camadas: uma camada fibrosa externa (tunica externa) e uma camada celular vascular interna (tunica interna).
Uremia
Presença de quantidades excessivas de ureia e de outros resíduos urinários no sangue. Também chamado de azotemia.
Vaca aleitante
Vaca utilizada para alimentar vitelos lactentes.
Vagina
Genitália interna de fêmeas de mamíferos placentários, que se liga de um lado ao colo do útero (cérvix) e se abre na outra extremidade formando a vulva.
Vulva
Genitália externa feminina de mamíferos placentários.
ECG
Gonadotrofina coriónica equina, conhecida anteriormente como PMSG (gonadotrofina sérica de égua gestante). Gonadotropina extraída do soro de égua gestante que provoca a maturação final do folículo dominante e a ovulação.
Útero
Órgão genital de fêmeas de mamíferos; localizado entre as trompas de Falópio e a vagina, que abriga o óvulo fertilizado até que o seu pleno desenvolvimento ocorra e seja expulso no final da gestação.