De que forma o anestro pós-parto afeta a fertilidade?

Anoestrus and suboestrus causes

Quando o objetivo é uma cria por vaca por ano, o anestroEstado caracterizado pela ausência da ciclicidade e, consequentemente, ausência de cio. É frequentemente observado após o parto por um período mais ou menos longo, dependendo da raça e estado fisiológico. não fisiológico torna-se um problema. AnestroEstado caracterizado pela ausência da ciclicidade e, consequentemente, ausência de cio. É frequentemente observado após o parto por um período mais ou menos longo, dependendo da raça e estado fisiológico. verdadeiro e sobretudo subestroEstado caracterizado por cio silencioso ou fraco comportamento de cio. A atividade cíclica do animal é normal, mas não é observado o cio. são as causas mais frequentes de intervalos partoNascimento de uma cria.-conceção longos. 

Anestro:

Inactive smooth ovary and its ultrasound picture.

Inactive smooth ovary and its ultrasound.

O exame do sistema reprodutivo da vaca revela ovários lisos inativos.

Enquanto o anestroEstado caracterizado pela ausência da ciclicidade e, consequentemente, ausência de cio. É frequentemente observado após o parto por um período mais ou menos longo, dependendo da raça e estado fisiológico. verdadeiro é raro em vacas leiteiras, é muito frequente em vacas aleitantes. Apenas 30 a 40% das vacas de carne multíparas em aleitamento e de 10 a 20% de vacas de carne primíparas recuperam a sua ciclicidadeCaracteriza o que é cíclico: retorna em intervalos regulares, repete-se em ciclo. Voltar à ciclicidade é de extrema importância na fase de pós-parto. pelos 60 dias pós-partoPeríodo entre o parto e o regresso à ciclicidade (e, consequentemente, aparecimento de cio). durante o inverno.

  

Porque ocorre o anestro?

  

Défice de energia significativo no começo da lactação
Presença de quisto ovárico

   

Para mais informações sobre anestro, veja a Literatura  Defining, Preventing, and Treating Anoestrus Condition in Cattle *.

*(publicação disponível em inglês)

 

Subestro

Ovary with corpus luteum and its ultrasound image.

Ovary with corpus luteum and its ultrasound image.

Em 90% das vacas leiteiras em que o cioTambém conhecido por estro. Fenómenos fisiológicos e comportamentais que precedem e acompanham a ovulação nas fêmeas de mamíferos. não foi observado nos 60 dias após o partoNascimento de uma cria., a vaca terá evidências de atividade cíclica dos ovários (sem alterações do sistema reprodutor e um corpo lúteoEstrutura especializada, formada após a ovulação de um folículo dominante. A sua parede espessada é formada a partir de células secretoras de progesterona. É o sinal da atividade cíclica; mantêm-se em caso de gestação. está presente num dos ovários). Isto é conhecido como subestroEstado caracterizado por cio silencioso ou fraco comportamento de cio. A atividade cíclica do animal é normal, mas não é observado o cio. e é a causa mais frequente de infertilidade em explorações leiteiras de alta produção. A menor expressão do estroTambém conhecido por cio. Fenómenos fisiológicos e comportamentais que precedem e acompanham a ovulação nas fêmeas de mamíferos. é altamente associada com maior produção de leite.

  

Quais as principais causas de subestro?

  

CioTambém conhecido por estro. Fenómenos fisiológicos e comportamentais que precedem e acompanham a ovulação nas fêmeas de mamíferos. silencioso
Alta produção de leite
Restrição à atividade de estroTambém conhecido por cio. Fenómenos fisiológicos e comportamentais que precedem e acompanham a ovulação nas fêmeas de mamíferos.

Anterior   Seguinte